RSS

Tipos de Arroz

Foi-se o tempo em que o arroz era um mero coadjuvante na mesa brasileira, quase não tinha sabor nem temperos e só servia mesmo para acompanhar pratos mais vistosos como o feijão e os bifes suculentos.

Hoje, as variedades não cabem mais nos dedos de uma mão, cada uma com cor, sabor e nutrientes diversos. Originário da Ásia, ele é cultivado há pelo menos 5.000 anos, e foi levado ao Egito e à Itália pelos árabes, originando várias receitas, como os risotos italianos e a paella espanhola.

Hoje é o alimento básico de 2,4 bilhões de pessoas no mundo. Por ser de fácil adaptação a solos e climas diferentes, é cultivado e consumido em todos os continentes e só perde para o trigo em extensão de área plantada.

Excelente fonte de carboidratos, o grão integral também tem vitaminas, sais minerais e fibras. Além de ser uma boa fonte de energia, seu carboidrato, por ser complexo, é recomendado para substituir a ingestão dos carboidratos simples, como por exemplo, o arroz polido, pois o seu consumo diminui o risco de diabetes e problemas cardíacos. Por não possuir glúten, é também uma boa opção para as pessoas que têm alergia a essa substância.

NEGRO

Ainda não é muito popular por aqui, embora seja conhecido na China há milhares de anos. Era chamado de arroz proibido por ser um alimento exclusivo do imperador, conta a nutricionista Andréa Esquivel, especialista em gastronomia e professora da Universidade Norte do Paraná, a Unopar. Contém pitadas de ferro e, portanto, pode ser útil para afastar a anemia.

PARBOILIZADO

Ele concentra vitaminas do complexo B, importantes para afastar doenças cardiovasculares. Essa riqueza se preserva apesar do processamento. É que esse arroz, quando ainda está na casca, passa por um tratamento com água fervente que leva os nutrientes para dentro do grão, explica Andréa.

ARBÓREO

O mais usado para fazer risoto, ele concentra bastante amido, o que confere aquela consistência cremosa. Também tem uma incrível capacidade de absorver condimentos.

INTEGRAL

Este tipo mantém a camada externa do grão, o farelo. Além de conservar vitaminas do complexo B, contém fibras benéficas ao intestino. Para quem estranha o sabor, Maria Cecília Corsi recomenda refogá-lo com um pedacinho de canela e um dente de cravo, além de bastante cebola.

POLIDO

O arroz do dia-a-dia não é dos mais nutritivos, mas ainda assim é fonte de carboidratos e proteínas, diz a cientista de alimentos Priscila Zaczuk Bassinello. Seu empobrecimento se deve à retirada da casca no beneficiamento, embora já existam nos supermercados versões enriquecidas com minerais como zinco e ferro.

Fonte: Revista Saúde

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 109 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: